search
top

Ação e muito, muito sangue

Nota do resenhista: [rating=4]

Se você pensa que já viu tudo sobre vampiros e não leu a abordagem peculiar da obra de Will Hill sobre o tema, prepare-se para ser surpreendido. Departamento 19 inicia uma trilogia que promete ser um diferencial na literatura fantástica, adotando referências a clássicos de terror no desenvolver de sua trama sobre a busca de um garoto pela mãe desaparecida com a ajuda de uma misteriosa sociedade ultrassecreta.

Conheça essa história intrigante através da resenha de Marcus Siani e comente sobre o universo sedutor e mítico dos vampiros na literatura!

“Departamento 19”, de Will Hill

Tempo: para ler de um tiro só no fim de semana.
Finalidade: para ficar na ponta da cadeira.
Restrição: para quem tem dificuldade com pontos de vista alternativos.
Princípios ativos: Amizade, Honra, Família, Maturidade, Coragem.

DEPARTAMENTO_19_1346770325P

Não é novidade na literatura atual que o tema vampiros se destacou ao ponto de criar um subgênero no contexto da literatura fantástica. Esse segmento se tornou um rico filão literário impulsionado principalmente por fenômenos editoriais como a Saga Crepúsculo e outros títulos que surgiram na sua esteira. Contudo, talvez a essência da figura do vampiro tenha se diluído ou até, eu diria, se perdido um pouco na tentativa da busca de novos olhares e novas abordagens dessas fascinantes criaturas da noite.

No sentido de voltar a uma visão mais tradicional e sombria do mito do vampiro,   Departamento 19 é uma grata surpresa. O autor, em seu primeiro romance, surpreende com uma trama bem amarrada, ação vertiginosa e bons diálogos. O estilo dele guarda alguma semelhança ao de Chuck Hogan e Guillermo del Toro na excelente saga Noturno (também sobre vampiros).

Sem entrar em muitos detalhes, e vocês desejarem cortar minha jugular, a história centra-se na figura sofrida de Jamie Carpenter, um adolescente de 14 anos que se vê às voltas com a morte do pai e o misterioso desaparecimento de sua mãe. Tudo que ele conhecia na vida subverte-se quando a realidade da existência dos vampiros se apresenta. Jamie surpreende-se ao saber que seu pai fazia parte de uma ultrassecreta organização governamental dedicada a destruir os vampiros. Jamie fica desnorteado com o sumiço da mãe e fará de tudo para encontrá-la com o apoio do misterioso Departamento 19.

A construção da trama é eficiente,  pois o autor utiliza-se de flashbacks para elucidar pontos cruciais da história, tornando-a mais ágil. Um dado interessante é a forma como o autor apropria-se de dois dos maiores clássicos do terror: Frankenstein e Drácula. Ao se utilizar dos elementos desses clássicos ele apresenta aos jovens leitores  os pilares da literatura fantástica e de terror, apesar de ser um pouco forçada a presença do monstro de Frankenstein, mas que não compromete a história.

Temas como família, amadurecimento, honra, amor e perda percorrem toda a obra. A despeito da violência que é presente em todo o livro ela se apresenta de certa forma estilizada e não é gratuita.

Recomendado para jovens e adultos, Departamento 19 é uma ótima diversão e tem um final surpreendente. Deixará os leitores ansiosos para saber o que acontecerá no próximo volume. É apenas o primeiro livro de uma trilogia que tem tudo para seduzir os leitores brasileiros.

 

Resenhado por Marcus Siani

516 páginas, Editora Rocco, 2012.

Título original: “Department 19”. Publicado originalmente em 2012. 

Onde Comprar

 

 

top