Meggin Patricia Cabot nasceu em primeiro de fevereiro de 1967, em Bloomington, Indiana, EUA. Ela já escreveu mais de 60 livros, mas ficou mundialmente conhecida pela série “O Diário da Princesa”, que já venderam mais de 25 mil cópias e foram traduzidos em 38 línguas.

Escreve comédias românticas para adolescentes e adultos, além da sua série “As leis de Allie Finkle para Meninas”, que ela escreveu especialmente para garotas mais novas. Ela também publica, sobre o pseudônimo de Patrícia Cabot, romances proibidos para menores. Uma das escritoras de maior sucesso entre os jovens, Meg é conhecida por conseguir traduzir de maneira impressionante o mundo adolescente para as páginas dos livros, sempre com muito humor. Suas protagonistas são sempre de personalidade forte, e os protagonistas são sempre os mais encantadores possíveis. E o romance está sempre muito presente também.
Ela afirma que começou a escrever porque quando era jovem não achava livros que tivessem a ver com o seu universo, então ela começou a escrever histórias que gostaria de ler. Usava como inspiração seus próprios diários, seus amigos e namorados. Não é atoa que ao ver uma entrevista dela, tem se a nítida impressão de se estar vendo seus personagens tomarem vida, de tão parecida que ela é com as garotas de seus romances.

princess-diaries

Na verdade, muitos livros da Meg são inspirados em sua própria vida. Como “Diário da Princesa”, por exemplo. Sua mãe também namorou um professor dela na época do High School. E ela brincava que Meg era tão folgada quando adolescente que só podia pensar que era uma princesa, daí surgiu à idéia de escrever sobre uma menina que um dia descobre ser da realeza.
Com “A Mediadora”, Meg também perdeu o pai quando era nova, morou em Carmel, estudou na Junipero Serra High School e freqüentemente desejou poder ver pessoas mortas.

Após terminar a faculdade Meg se mudou para Nova York com o objetivo de trabalhar como ilustradora. O objetivo inicial não deu certo, e Meg para se sustentar, acabou trabalhando em um dormitório com mais de 700 adolescentes, e daí surgiu à idéia para a série de livros de Heather Wells (que tem esse trabalho nos livros). Livros como “A Garota Americana” e “Ídolo Teen” segundo Meg, muito infelizmente, nunca tiveram relação com sua vida.

Meg Cabot se casou com Benjamin D. Egnatz, em abril de 1993. Ela casou com ele em segredo, fugindo para a Itália, o que originou o livro “Todo Garoto Tem” da série Garoto. Ela hoje divide seu tempo entre Key West, na Flórida, e em Nova York, com o marido e com sua gata de um olho só, Henrietta.

Eu conheci a Meg aos 13 anos quando ganhei “Diário da Princesa” de aniversário, foi amor à primeira vista. Passei a minha adolescência toda viciada em Meg Cabot e até hoje leio tudo que ela escreve, e já perdi a conta de quantas vezes já reli os diários da Mia. Seus livros garantem sempre boas risadas, muitos suspiros e aquela impressão deliciosa de que aquela personagem que está naquelas páginas é a sua cara.

A Disney comprou a série “Diário da Princesa” e produziu duas adaptações para as telonas com Julie Andrews Anne Hathaway, em seu primeiro trabalho como atriz. Avalon High também teve seus direitos comprados pela Disney e ganhou um filme para a TV. “A Mediadora” foi comprada pela Julia Pistor e também virará um filme em breve. A série “Abandono” está sendo cotada para também virar filme, mas ainda sem nada confirmado.

Seu último lançamento nos Estados Unidos foi o último volume da série Abandono, “Awaken” e no Brasil seu último lançamento foi o primeiro volume da mesma série.

Texto de Mariana Arantes.