25 de maio é o dia em que os fãs de “O guia do mochileiro das galáxias” homenageiam Douglas Adams e toda sua obra. O livro é o primeiro de uma série de cinco e é leitura indispensável para quem gosta do gênero sci-fi. A toalha foi escolhida como símbolo da data devido a sua extrema importância para um mochileiro interestelar:

 

 

[…] a toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um Douglas Adamscombate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você – estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa.

Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial etc., etc. Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito.

Daí a expressão que entrou na gíria dos mochileiros, exemplificada na seguinte frase: “Vem cá, você sancha esse cara dupal, o Ford Prefect? Taí um mingo que sabe onde guarda a toalha.” (Sancha: conhecer, estar ciente de, encontrar, ter relações sexuais com; dupal: cara muito incrível; mingo: cara realmente muito incrível.) (“O guia do mochileiro das galáxias”, Capítulo 3, p. 36-37).

Se você não conhece a história contada pelo “O Guia do mochileiro das galáxias”, leia a sinopse abaixo:

O_GUIA_DO_MOCHILEIRO_DAS_GALAXIASSinopse:

O Guia do Mochileiro das Galáxias – Não entre em pânico – Vol. 1
Douglas Adams
Arthur Dent tem sua casa e seu planeta (sim, a Terra) destruídos em um mesmo dia, e parte pela galáxia com seu amigo Ford, que acaba de revelar que na verdade nasceu em um pequeno planeta perto de Betelgeuse.

Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, este livro vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect. A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário. Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da “alta cultura” e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.

 

E quem mora no Rio não pode perder a programação comemorativa da Livraria da Travessa que teve início hoje!

Sábado 25/05, 15h na Travessa Barra:
tem Clube de Leitura HQ com a graphic novel “Transmetropolitan Volume 1 – De volta às ruas”. Inscreva-se enviando um e-mail para [email protected] (recomendável a leitura do livro).

Sábado 25/05, 16h na Travessa Barra (Auditório):
bate-papo “Não entre em pânico! O que é ser nerd?”, com Uchiha Michel, Mione le Fay e Samantha Freitas e mediação de Alzira Valéria.

Domingo 26/05, 15h na Travessa Leblon:
Lançamento do livro “Diário de um Banana 7: Segurando vela”, com tarde de autógrafos com o autor Jeff Kinney.

Domingo 26/05, 19h na Travessa Leblon (Auditório):
bate-papo “Nerds 2.0 – O que é cultura nerd hj?”, com Ota, Pablo Carranza, bloco carnavalesco Marcha Nerd e mediação de Henrique Amud.

Segunda 27/05, 20h na Travessa Leblon (Auditório):
CBN na travessa – “Sucesso do universo nerd”, com Eduardo Spohr, Afonso Solano, Carolina Munhóz, André Machado e mediação de Simone Magno.

 

Mochileiro!Vá para as ruas com a sua toalha, hoje!
[42]

Links: Submarino | Skoob

Referências: Skoob | Facebook Livraria da Travessa