Todos os fãs sempre se questionaram se havia e qual era a relação entre Tolkien e o Esperanto. Existe uma carta que o autor escreveu ao secretário do Comitê de Educação da Associação Britânica de Esperanto e foram publicadas na revista The British Esperantist, com o título A Philologist on Esperanto.

 

Segundo a notícia, a carta foi precedida por uma nota afirmando que Tolkien tinha sido nomeado para o Conselho de Assessores honorário do Comitê de Educação da Associação mencionada acima. O texto continua explicando a trajetória da carta (sua redescoberta e republicação), mas a parte mais interessante é essa (tradução minha):

3-Esperanto 1Fac-símile da carta

“Volume 17 do periódico VII publicado em 2000 – inclui um longo artigo de Arden R. Smith e Patrick Wynne entitulado Tolkien and Esperanto. Começa com um breve sumário sobre a história do Esperanto e então aborda as primeiras esperiências com línguas inventadas – chamadas Animalic, Nevbosh e Naffarin. O artigo reproduz alguns exemplos do uso do Esperanto feito por Tolkien retirado do Book of Foxrook (um dos cadernos de anotações de Tolkien, datado de 1909) junto a algumas análises. Os autores falam sobre a opinião de Tolkien acerca do Esperanto, que parece ser de apoio em 1930, como mostra o ensaio A Secret Vice and the British Esperantistletter. O artigo reproduz a carta completa, e discute alguns pontos abordados por Tolkien. Segue-se alguns trechos de uma edição revisada de A Secret Vice (de 1940) e uma carta escrita em 1956, a qual parece indicar que a visão de Tolkien tenha endurecido um pouco e que ele não tinha mais certeza de que o Esperanto e as outras línguas internacionais eram “uma coisa boa.”