Selecione a página

O atlas do tempo

No meio de diversas séries juvenis lançadas nos últimos anos, “Os Livros do Princípio”, de John Stephens, certamente está entre os melhores. O escritor norte-americano mostra em “Atlas Esmeralda” uma narrativa que empolga e emociona, com uma grande protagonista envolta em mistérios.

Com apenas quatro anos de idade, Kate prometeu cuidar dos dois irmãos, Michael e Emma, enquanto espera o incerto retorno dos pais. Quase sem querer, eles caem num mundo mágico que tem diversas pistas sobre seu passado e o que devem fazer para encontrar aquilo que mais desejam: uma família de verdade. Confira a resenha!

“Atlas Esmeralda”, de John Stephens

tempo Tempo: para ler pouco a pouco em intervalos durante a semana
indicacao Finalidade: para ficar na ponta da cadeira
restricao Restrição: para quem não gosta de longas descrições
principio Princípios ativos: magia, família, viagem no tempo, mitologia e juventude.

barra

‘Kate – a voz era baixa e urgente – escute com muita atenção. Preciso que você faça uma coisa para mim. Preciso que mantenha o seu irmão e a sua irmã em segurança. Você entende? Preciso que mantenha o Michael e a Emma em segurança’.

atlas

A garotinha tinha apenas quatro anos de idade e foi acordada na véspera de Natal pela mãe com esse discurso. A partir desse dia, Kate, Michael e Emma estavam sozinhos: passaram por diversos orfanatos e nunca se adaptaram a nenhum deles, sempre com a esperança de que um dia seus pais voltariam.

Ao contrário de Harry Potter, Kate (a protagonista de “Atlas Esmeralda”) não sabia se seus pais estavam mortos ou vivos, por quê os deixaram e quem era o responsável por isso. Não havia um gigante como Hagrid para resgatá-los daquela realidade. Aos 14 anos de idade, Kate se sentia uma adulta, por tudo que fez para proteger seus irmãos desde que eles foram deixados.

Porém, “Atlas Esmeralda” é sim uma história de magia. Há um mundo desconhecido, com anões, elfos, lobos, gigantes, paisagens assustadoras e uma grande vilã. As crianças o descobrem através de um livro mágico em uma mansão. Por meio dele, Kate, Michael e Emma chegam cada vez mais perto sobre a verdade do que aconteceu com seus pais.

A trama de “Atlas” é complexa, mas na medida certa para o primeiro livro da série. Revela o suficiente para situar o leitor e deixá-lo curioso para descobrir mais. A principal mágica da história é a viagem no tempo, um recurso interessante que permite a cena mais emocionante do livro (que não vou contar, obviamente…).

Um dos grandes méritos de John Stephens é a boa construção dos personagens principais. Kate é extremamente verossímil em sua maturidade e simultânea vulnerabilidade. Michael é irritante em sua mania de estar sempre certo, mas aprende que o mundo real não é sempre tão perfeito como ele lê nos livros. Já Emma é adorável em sua teimosia e impulsividade.

Os personagens secundários, como Dr. Pyn e Gabriel, não são muito explorados neste volume, assim como a vilã Condessa, que lembra um pouco Dolores Umbridge em seu prazer de torturar e a negação da sua própria maldade. Contudo, fica claro que eles sabem muito mais do que querem contar a Kate, Michael e Emma.

O ponto alto do livro, no entanto, é a narração, que lembra a de Rowling na capacidade de entrar na mente do protagonista sem necessariamente apresentar tudo que acontece apenas por sua perspectiva. Stephens se mostrou em “Atlas” um belo aprendiz.

Resenhado por Sheila Vieira

295 páginas, Editora Objetiva, 2011.
Título original: The Emerald Atlas. 

Onde comprar

Sobre o autor

8 Comentários

  1. Luh

    parece se chato…mas eu ja to lendo jogos vorazed,outro livro bom ‘e percy jackson,mas nada nunca sera melhor que hp

    Responder
  2. Hukston Stage

    Eu fiquei interessado pelo livro a primeira vez que vi na internet e logo depois na livraria Nobel. Pena que estou sem dinheiro e tempo para ler e assistir o qe gosto, estou com grande ansia por sagas e livros diversos.

    Responder
  3. Victoria R.O

    Ei, Luh, o Jogos Vorazes é bom?Eu estou doida para ir ao cinema ver o filme, mas ainda não consegui.Ah, e o Percy Jackson é super bom.Outras séries do escritor de Percy Jackson(Rick Riordan) são Os Heróis do Olimpo e Crônicas dos Kane, as duas também muito boas.
    Eu também já li As Crônicas de Nárnia, que também é muito legal, só que a visão é uma mistura de todos os personagens, mas em 3ª pessoa, até que tem umas piadas e humor, e ele tem bastante descricões.Agora estou lendo O Senhor dos Anéis, que é muito bom, só que ainda não achei muito humor.

    Responder
  4. PotterFelipe

    Eu vou ler esse. Parece interessante. Quero ler os Jogos Vorazes, e recomendo Nárnia e Percy Jackson.

    Nenhum melhor do que Harry Potter

    Responder
  5. Luh

    Victoria R.O,jogos vorazes é super d++++,mas nao é melhor que HP,claro

    Responder
  6. Victoria R.O

    Mas você diz os livros ou o filme?Claro que um bom filme costuma sugerir um bom livro, mas sempre há exeções.Vou ver se consigo ir no cinema nesta quinta ou sexta (feriados) ou no próximo fim de semana, já que ir ao cinema na Páscoa fica difícil.
    Ah, Potter Felipe, você leu só a coleção Percy Jackson ou leu também livros complementares e outras séries do escritor?Pois são todos muito bons.Eu mesma vou ganhar de Páscoa dois livros complementares do Percy Jackson.
    Ah, e para quem gosta de um “por trás das câmeras”, tem o Das Páginas Para As Telas e o A Magia do Cinema, sobre Harry Potter.

    Responder
  7. Rodrigo Arturo Black

    Estou procurando esse livro em todo lugar! Bibliotecas, amigos… mas ainda não encontrei. Acho que vou ter que comprar. Lembro que o autor disse que é grande fã de Harry Potter e Senhor dos Anéis.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *