Nota do resenhista “Dessa vez ela seria mais esperta. Homens estavam completamente fora de questão. Pela primeira vez, estava se sustentando. Pela primeira vez, não precisava de ninguém; porque poderia acontecer tudo de novo.”



[tempo: Um dia


   Finalidade: Para refletir e se emocionar. Ler de um tiro só no final de semana.


   Restrição: Para quem não gosta de romance e histórias curtas.


   Princípios ativos: Amor, Mudança de Vida, Amizade, Traição.



 O Amor Mora ao Lado, de Debbie Macomber.

O livro conta uma história de amor que, de certa forma, é vivida por muitas pessoas. Sempre estamos á procura do verdadeiro amor e quando o achamos vivemos momentos felizes. Porém, uma hora esses momentos felizes acabam e ficamos em um tipo de depressão que nos torna mais cautelosos e inseguros na hora de tomar decisões.
Em “O Amor Mora ao Lado”, conhecemos Lacey Lancaster, uma mulher que viveu maravilhosos momentos com seu grande amor até descobrir que seu marido a traía com outra mulher. Tomada por uma tristeza profunda e uma raiva imensa pelo acontecimento, ela se divorciou e agora está a procura de uma vida sozinha onde apenas sua gata Cléo será sua companhia. No entanto, ao se mudar para um apartamento, ela se vê em uma situação um pouco complicada. Seu vizinho Jack Walker está sempre discutindo em altas vozes com sua namorada, pois insiste que ela more junto dele. Além disso, Jack tem um gato chamado Cão que vive perambulando pelo prédio. Lacey odeia Jack e Cão, porém esse ódio muda quando ela se vê atraída por esse cara que, aparentemente, é o pior dos canalhas.
Como Lacey ainda sofre com seu divórcio, ela fica perdida entre os sentimentos de raiva e amor, pois ainda está muito machucada emocionalmente e, ao mesmo tempo, sente uma atração pelo seu vizinho (que por sinal é muito lindo). A história se desenvolve com um simples acontecimento, porém inesperado.
É bom ressaltar que romance é o ultimo gênero que me interessa. Debbie Macomber desenvolve uma história muito bonita de duas pessoas e com variados sentimentos por parte de Lacey. Como todo livro, este também tem seus lados positivos e negativos.
A história é super curta, possibilitando a leitura do livro em um dia. Mas existe uma falha de coerência, que nos faz ficar sem entender certas partes da história. Esse detalhe pode ser notado nas falas dos personagens. Não fica evidente quem esta falando no momento e deixa o leitor um pouco confuso. A linguagem utilizada pela autora é simples, leve e flui muito bem. Os personagens foram bem construídos, mas não á ponto de nos apegarmos á eles. Cada um tem sua personalidade bem definida. A história é narrada em terceira pessoa.
Agora vem a parte positiva do livro. A capa é muito fofa! Ela nos dá uma leve pista da história (apesar de estar muito óbvio). Vemos na parte frontal Lacey e sua gatinha Cléo em um sofá e na parte de trás do livro tem Jack e seu gato Cão, aparentemente, no mesmo sofá. O títuo também é muito lindo, com os contornos do corpo de dois gatos. As páginas dos livros são feitas com aquele tipo de papel amarelado, perfeito para ler em qualquer lugar. Ele tem uma diagramação ótima. A fonte é grande e de fácil compreensão. Além disso, cada começo e final de capítulo têm uma figura de dois gatos. Não encontrei erro algum na ortografia, ou seja, a revisão está muito bem feita. Uma coisa legal do livro é que no final temos duas “surpresas”. A primeira é que tem quatro receitas caseiras para fazer petiscos para gatos. Então quem tem gato vai adorar o livro e essas receitas também. A segunda surpresa é que está disponível após as receitas, um trecho do livro “A Pousada Rose Harbor”, que logo teremos resenha aqui no blog.
Tem também dois fatos que não me agradaram: a repetição de palavras ou termos, e a falta de desenvolvimento da história. Não estou dizendo isso porque não gosto de romance, pois achei esse livro muito bacana, mas poderia ser muito melhor.
Para finalizar a resenha, eu devo admitir que gostei do livro. Pode parecer que não, porque vi muitos pontos negativos, mas eu gostei da história. Ela transmite uma realidade que ocorre na vida de jovens e adolescentes de hoje em dia. A mensagem que o livro passa é que não devemos achar que o primeiro amor irá durar para sempre. Também diz que quando estamos sozinhos, tomar uma decisão, por menor que seja, não conseguimos. Mas com alguém ao nosso lado, nos sentimos motivados e mais confiantes para tomar tais decisões,e acaba dando tudo certo. Um bom exemplo disso está na história.
Espero que vocês gostem do livro.

Resenhado por [Erik Alexsander].

160 páginas, Editora Novo Conceito, publicado em 2013.
*Título Original: Family Affair.