Selecione a página

[Resenha] A correspondência das princesas.

[Resenha] A correspondência das princesas.

Nota do resenhista

Quem diria que as princesas dos contos de fadas mantinham correspondência entre si… Branca de Neve, Aurora (mais conhecida como Bela Adormecida) e Cinderela se escrevem mutuamente, contando sobre as rotinhas em suas vidas e sobre o futuro que esperam ter ao lado de seus príncipes encantados.

separador maior



tempo   Tempo: Para ler e um tiro só no final de semana.

finalidade   Finalidade: Para rir.

restricao   Restrição: Para quem não gosta e perder tempo com coisas moderninhas.

principioativo   Princípios ativos: Princesas, Contos e fadas, Cartas, Leitura brasileira.


separador maior

O Livro das Cartas Encantadas, de Índigo

Uma fada chamada Gwenhyfar guardou consigo durante séculos a correspondência trocada entre Bela Adormecida, Cinderela e Branca de Neve. Bella (a Bela Adormecida) vive confinada no palácio para que a maldição da fada má não se realize, Cindy vive em um sótão poeirento e é obrigada a virar empregada da madrasta, e Branca foge da própria mãe que queria matá-la por ser a mais bela do reino. Com as datas e localidades de onde foram escritas, as cartas trocadas entre elas (cujos mensageiros eram animais) revelam toda sua intimidade: Bella estava frustrada por viver presa dentro do próprio palácio, Cindy não agüentava mais a vida de criada e Branca passou a viver com os anões depois que aprendeu a lavar e cozinhar para pagar sua “estadia”. Longe do romantismo da Disney, cada uma delas faz de um tudo para buscar seu final feliz.

Um livro impagável. Logo de cara, já existe uma observação da fada guardiã acerca do conteúdo das cartas e do motivo que a levou a guardar. Tais observações são entremeadas com as cartas no intuito de explicar alguns acontecimentos. As princesas que se correspondem, Bela Adormecida, Cinderela e Branca de Neve estão bem longe de serem as mesmas que conhecemos (pintadas na nossa imaginação por Walt Disney). No entanto, a despeito de algumas mudanças bem visíveis, as vidas delas não mudaram nada do que nós já conhecemos. O que chama atenção são as datações e localizações fornecidas em cada carta. Um paralelo legal: todos os locais onde as princesas vivem se encontram na Alemanha, não por acaso, país dos irmãos Grimm. Uma leitura leve e divertida.

Resenhado por Natallie Alcantara

*159 páginas, Editora Brinque-Book, publicado em 2007.

Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *