Selecione a página

Um rapaz, criaturas, livros e filmes

Na onda de livros direcionados ao público jovem que contam com elementos sobrenaturais, criaturas mitológicas e a provação de um rapaz diante dos desafios do amadurecimento, Christopher Paolini lançou “Eragon”. O livro foi levado rapidamente para as telas de cinema e agora chega às resenhas do Ish, através de Léo Scarpa. Leia o texto e deixe seu comentário!

“Eragon”, de Cristopher Paolini

tempo Tempo: obra que exige muito tempo e dedicação
indicacao Finalidade: para ficar na ponta da cadeira
restricao Restrição: para quem não gosta de pontos de vista alternativos
principio Princípios ativos: Alagaësia, mitologia, elfos, criaturas, dragões.

barra

Eragon era um jovem humano na Alagaësia que caçava animais nas montanhas da Espinha para o sustento de seu tio e seu primo. Tudo ia bem até o dia em que uma “pedra” materializa-se perto de seu acampamento e ele resolve levá-la para sua casa.

eragon

Chegando à cidade, ninguém sabia dizer ao certo sobre o que se tratava tal pedra. Alguns dias depois, um pequeno dragão de escamas azuis nasce dela, que Eragon agora percebe ser um ovo.

Toda a história de Eragon se passa em Alagaësia, uma terra que abriga anões, elfos, humanos e dragões. Porém, eles são fugitivos e subjugados pelo rei Galbatorix, que outrora fora um Cavaleiro de Dragão, antes de trair todas as raças e crias seu Império sobre Alagaësia.

Após o nascimento de seu dragão, Eragon procura Brom, o contador de histórias de Carvahall, e lhe pergunta sobre dragões. Nesse meio tempo, os Ra’zac, criaturas fiéis a Galbatorix, destroem a fazenda do tio de Eragon e o matam, provocando uma ira descontrolável em Eragon. A partir daí, Eragon se une a Brom e começam uma caçada épica aos Ra’zac que mudará toda a história da Alagaësia.

Um tanto quanto cansativa de se ler, a história de Eragon é retratada com alguns elementos que caracterizam várias obras importantíssimas na literatura mundial.

Uma terra nova, elfos e anões com uma rivalidade absurda, cidades anãs sob montanhas e élficas dentro de florestas. Esses são apenas alguns elementos que podemos comparar com outras obras famosas.

Apesar de tudo, a primeira obra de Christopher Paolini da série Herança nos mostra o quanto o autor é criativo e desenvolve bem sua trama, colocando personagens certos e entrelaçando todos os componentes existentes em seu romance.

Resenhado por Léo Scarpa

528 páginas, Editora Alfred a Knopf. Publicado em 2005.
Publicado originalmente em 2002.

Onde Comprar

Sobre o autor

8 Comentários

  1. Darllan Costa

    Muito bom o livro, uma história bastante legal para um garoto que começou a escrever com 15 anos!!
    o Problema só é a narrativa que fica um pouco enfadonha nos próximos livros, mas nem por isso se torna uma saga ruim!!

    Responder
  2. Aimêe

    Esse foi o tipo de livro que comecei a ler depois que assisti o filme… e pra mim foi um decepção. Tinha curtido bastante a história do filme, mas a leitura do livro não me predeu de jeito nenhum, era algo cansado… demorei muito tempo para terminar :/ Acabei nem comprando os outros :/

    Responder
  3. Ψ Janinejks ϟ

    Li Eragon e Percy Jackson, meninos que se encontram em um novo rumo e uma vida de fantasia. Nenhum tem a msm maturidade desenvolvida, até o fim, como em HP.
    Eles adicionam o fator romance, a paixão pela mulher, e só. Ñ tem claramente um desenvolvimento pessoal, de tornar-se adulto.
    Todavia, PJ acaba com 17 anos e tem só pqnos 5 livros, pode-se definir como literatura infantil p/ jovem. E Eragon ñ foi finalizado ainda, está faltando o 4º e último livro (traduz logo, Rocco)!
    Em todo final de livro, ñ e´a msm satisfação como em HP, pelo menos é assim p/ mim.

    Responder
  4. Ψ Janinejks ϟ

    O primeiro livro é uma escrita realmente cansativa de ler, mas p/ os meninos (e meninas) , o Paolini adiciona o primo dele, Roran, na história do 2º livro. É um personagem de força, q luta com tudo, p/ conseguir o q qr, e sofre algumas coisas por isso. Eu gosto mais dele algumas horas, do q o próprio Eragon.
    E o 3º livro tem os desenvolvimentos dos dragões no meio, e é meio q chocante no final.
    Dá a impressão q é um livro q enrola mt no início, mas é para o conhecimento e desenvolvimento do Eragon, os finais valem a pena.
    O 2º livro e o final do 3º são os minhas partes favoritas.

    Responder
  5. Rodrigo Arturo Black

    Um livro super famoso. E muito bom.

    Responder
  6. Mariane Silveira

    Vou lê-lo quando possível.

    Uma coisa que acho interessante é que o autor começou a escrever O Ciclo da Herança ainda na adolescência, por prazer, sem intenções de publicar. Mas seus parentes e amigos acharam a história muito boa, na qual ele investiu, publicou e obteve sucesso.

    Responder
  7. Sara Nery

    ~Minha opinião~ Achei todo o Ciclo da Herança muuuito bom, amei de verdade toda a historia, amo o Eragon e a Saphira, chorei e ri muito durante a leitura, a qual eu considerei incrivelmente prazerosa.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *