Selecione a página

Dez pequenos mortos

Um dos livros mais populares da autora Agatha Christie, “E Não Sobrou Nenhum” tem um título que foi escolhido por editores. O nome original da história de assassinato é “Os Dez Negrinhos”. Preocupados com as possíveis acusações de racismo, os agentes optaram por algo mais politicamente correto.

Dez pessoas foram convidadas para ir a uma ilha e, subitamente, começam a ser acusadas de crimes e são mortas sumariamente. Quem será o assassino? Por qual motivo? Será que a resenha de Léo Scarpa revela essa informação?

“E Não Sobrou Nenhum: O Caso dos Dez Negrinhos”, de Agatha Christie

tempo Tempo: para ler de um tiro só no fim de semana
indicacao Finalidade: para ficar na ponta da cadeira
restricao Restrição: para quem tem dificuldades com pontos de vista alternativos
principio Princípios ativos: assassinato, desconfiança, mistério, intriga, justiça.

barra

Um convite inesperado é feito para dez pessoas distintas. Tal convite, assinado por um amigo ou parente há muito esquecido, o chamava para um final de semana na badalada ‘Ilha do Negro’, comprada recentemente por famosos e sempre presente nas manchetes dos jornais.

Agatha Christie E Nao Sobrou Nenhum Caso dos Dez Negrinhos

Entusiasmados e ansiosos, os convidados chegaram à Ilha do Negro, de onde nunca mais saíram. Um por um, eles são mortos por um dos seus, a ilha fora vasculhada e não havia sido encontrado sequer rastros de outras pessoas. “O lobo estava na toca dos cordeiros”, ou seja, o assassino era um dos dez convidados.

Agatha Christie, em um de seus livros mais famosos, demonstra sua incalculável capacidade de criar histórias com finais surpreendentes. A ordem dos assassinatos da obra-prima da autora se baseou em uma tradicional cantiga inglesa, em que dez negrinhos se reúnem num jantar e, a partir daí, começam as mortes, até o último se enforcar, sobrando nenhum.

Publicado em 1939, ‘O Caso dos Dez Negrinhos’ fora intitulado de ‘Ten Little Niggers’ na Grã-Bretanha, e de ‘And Then There Were None’ nas edições mais recentes nos Estados Unidos. Essa modificação de título fora causada pela preocupação dos editores norte-americanos com acusações de racismo.

Seis anos depois do livro ser publicado, produtores de cinema já usaram a obra de Agatha em seus roteiros. As adaptações foram das grandes telas aos computadores, como no caso do jogo para PC criado na década de 90, no qual se jogava no papel de um dos personagens. Através de sua obra, Agatha Christie nunca será esquecida, sempre estando na memória dos leitores fãs de romance policial, assim como o Sherlock Holmes de Arthur Conan Doyle.

Resenhado por Léo Scarpa

390 páginas, Editora Globo, 2009.
*Título original: And Then There Were None: Ten Little Niggers. Publicado originalmente em 1939.

Onde comprar

Sobre o autor

14 Comentários

  1. Luan Côrtes

    Talvez a resenha não tenha sido capaz de suscitar a devida avidez, curiosidade ou interesse, mas O Caso dos Dez Negrinhos é considerado por muitos (incluo-me) a obra-prima de Agatha Christie. :D
    Conhecendo sua notoriedade, sempre anelei lê-lo, mas não fui capaz de encontrá-lo muito facilmente… Até que foi disponibilizado no Submarino, e, quando finalmente o recebi, devorei-o em pouco mais de uma hora.
    Um história incrível, surpreendente, magnífica! O clima sibilino de suspense envolvente e frenético que poucos autores conseguem produzir está presente até as últimas palavras, quando o mistério se desenlaça, e o leitor é maravilhado por uma overdose de talento e genialidade.
    Eu provavelmente sou suspeito para comentar, já que sou um fã incondicional da insigne Agatha Christie, mas recomendo profundamente a leitura, principalmente àqueles a quem o gênero é aprazível.
    :D

    Responder
  2. Dumbledore

    Bom, eu acho que a mudança de nome (recente) do livro só fossiliza a cada vez mais desenfreada e excessiva preocupação com o politicamente correto. Li este livro na casa de praia da tia de uma amiga minha em outubro do ano passado, em apenas um dia. O livro fazia parte da biblioteca da dona da casa e era uma edição antiga, ainda com o título de “O Caso dos Dez Negrinhos”. Em nenhum momento senti preconceito pelo título (seria ingenuidade minha ou discernimento maior pra entender quando uma fala é preconceituosa e quando não é? Sinceramente, não consigo distinguir). Só acho que hoje em dia se toma muito cuidado pra rotular tudo como preconceituoso, mas na prática, quando REALMENTE importa, o preconceito continua rolando solto.

    De qualquer forma, o livro é mesmo maravilhoso, instigante e surpreendente. Dos 4 livros de Christie que li, esse foi, sem dúvida, o meu preferido.

    Responder
  3. Paula M.

    Também sou fã da autora e esse livro é o meu favorito (e olha que já li um monte de obras dela), por isso fiquei muito feliz quando vi que a resenha se tratava dele. Li-o faz uns anos, quando o vi na coleção de livros antigos do meu pai e acabei afanando pra mim. Na verdade, a coleção toda é recheada de clássicos, a melhor obra de cada autor, e O Caso dos Dez Negrinhos foi a obra escolhida pra representar a Agatha Christie. Nada mais justo.

    Achei que o Léo foi superficial demais, e concordo com o Luan, não deu pra suscitar interesse dos desavisados. Achei curta também, quando vi já tinha terminado. Tá mais pra um resumo do que resenha. Mas o histórico sobre o título americano e as adaptações são interessantes.

    O final desse livro talvez seja o mais engenhoso dos livros do gênero, acho que nem Hitchcock pensaria um melhor para seus filmes.

    Responder
  4. Lucas

    Meu livro preferido da Agatha. :D

    Responder
  5. Marília

    Simplesmente um dos meus livros preferidos, e o melhor suspense que eu já li!

    Responder
  6. BARBOSA

    :D Muito bom mesmo, obra prima.
    Mas o melhor da Agatha é “Os cinco porquinhos”
    :idea:

    Responder
  7. Giselle

    Gosto desse livro. não acho que seja o melhor dela, mas é bom e em nenhum momento há racismo!

    Responder
  8. Matheus

    A mudança do título é ridícula, e acho o melhor da agatha sim. O expresso do oriente também ;e muito bom ;)

    Responder
  9. rui jonks

    Não há nenhum grande problema em vender um livro sob o nome de “Os dez negrinhos”. O grande problema é vender um livro chamado “Ten little Niggers”, uma vez que a palavra Nigger na língua inglesa é extremamente pejorativa e é a pior ofensa a uma pessoa negra. Os editores americanos, então, alteraram o título para “And then there were none”, daí as editoras brasileiras foram na onda e também mudaram.

    Responder
  10. Liana

    Dos 60 livros da Agatha Christie que eu já li, esse é, junto com Assassinato no Expresso Oriente”, o que tem o final mais surpreendente…o livro é magnifico!
    Tudo que a Agatha escreve é magnifico!!! O que me deixa triste é que nenhum livro seu teve uma adaptação cinematográfica decente…

    Responder
  11. Pagu Polkadots

    ainda não li, mas sobre o nome na época de Agatha "nigger" não tinha essa conotação preconceituosa que tem hoje, já "black" tinha. Hoje as coisas se inverteram. Mudassem para Ten (little) Black Boys. Qual é o preconceito em chamar alguém de negro quando se é negro? Até acredito que deveriam trocar, mas não mudar completamente o título…

    Responder
  12. Vickhs

    Muuuuito bom esse livro. Foi a partir dele que eu comecei a me interessar pelos livros da Agatha, e agora eu estou procurando feito doida pelo menos outro livro dela (é, esse é o único que eu li). Assassinato no Expresso do Oriente parece ser bem legal, também. :)

    Responder
  13. Julieta

    ahhhhhhhhhh com toda certeza desse mundo a Aghata e demais !!!!!!!!

    quando tinha doze anos li um livro dela so que eu nao to lembrando o nome XD …..

    AINDA NAO LI O LIVRO MAIS VOU LER !!!!!!!!

    Responder
  14. Shadowy Cat

    a versão do livro que eu tenho tem o nome de "O Caso dos Dez Negrinhos" mesmo. É, de longe, o meu favorito da Aghata de todos os que já li até agora; a trama é muito bem feita e é narrada de um jeito que prende a atenção… típica dos livros da autora! Mas esse livro me ganhou com o final totalmente inesperado!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *