Selecione a página

[Resenha] O mundo mágico de Tolkien

[Resenha] O mundo mágico de Tolkien

“Estou procurando alguém para participar de uma aventura que estou organizando, e está muito difícil achar alguém”. “I am looking for someone to share in an adventure that I am arranging, and it’s very difficult to find anyone”, no original. Um convite casual – mais para uma indireta – do mago Gandalf é o começo de tudo. É inevitável para quem folheia as primeiras páginas de “O Hobbit” não ser atraído por essa figura. Tenho que admitir que ainda espero ouvir três batidas secas de seu cajado na minha porta (também não desisti da coruja sem senso de direção que está com minha carta de Hogwarts). Se há algum motivo para ler o livro, este se chama Gandalf.

separador maior



tempo   Tempo: Para ler de pouco a pouco em intervalos durante a semana.

finalidade   Finalidade: Para ficar na ponta da cadeira.

restricao   Restrição: Para quem não gosta de perder tempo com longas descrições.

principioativo   Princípios ativos: Aventura, Fantasia, Heroísmo, Mistério e Terra-Média.


separador maior

O Hobbit, de J.R.R. Tolkien

Então temos um mago altivo, corajoso, forte e com uma medida certa de irreverência irritadiça. Mas esse não é o nosso herói. A história, afinal, é sobre hobbits, seres com cerca da metade da nossa altura, de pés com sola resistente (por isso andam descalços), que vestem cores alegres e tem tendência a acumular gordura no abdômen. Preguiçoso, amante de sua vida confortável na sua toca luxuosa e que nunca sai de casa sem um lenço no bolso, o hobbit e protagonista Bilbo Bolseiro não tem nada de heróico. Além de ter horror a “aventuras”.

Há inúmeras razões que fazem a obra de Tolkien especial – todas as 14 línguas criadas por ele, a incrivelmente precisa geografia da Terra-Média e todo o extenso contexto histórico: um gigantesco trabalho realizado durante toda sua vida. Nada disso, no entanto, garante a verossimilhança da história como a habilidade de Tolkien em mostrar indivíduos comuns realizando grandes feitos. Todos nós gostamos de heróis com armaduras brilhantes e magos poderosos – mas somos muito mais como Bilbo. A identificação é imediata. Nas palavras de Tolkien, “nada emociona meu coração, para além de todas as paixões e desgostos do mundo, tanto quanto observar um personagem que se torna nobre”. Apesar de toda a sua relutância, Bilbo sairá em uma aventura com 12 anões para reaver o tesouro roubado por Smaug, o dragão. E sem nenhum lenço no bolso.

Com uma narrativa leve, bem diferente da trilogia do Anel, “O Hobbit” é, para alguns, apenas uma boa leitura para se distrair. Outros, no entanto, ficam com uma sensação de estar olhando para algo misterioso, remoto e belo. Com a impressão de que há algo mais para se descobrir quando se acaba o livro, alguma camada oculta. Logo estes estarão lendo “A Sociedade do Anel”, “As Duas Torres” e o “O Retorno do Rei”, as sequências de “O Hobbit”. E porque não saber mais sobre eras remotas até mesmo para o nosso caro Bilbo, em “O Silmarillion” ou “Contos Inacabados”?

Muitos escritores criam mundos fantásticos, outros conseguem tornar o nosso próprio e bem conhecido mundo em algo mágico: Tolkien faz os dois. Afinal, a Terra-Média fica no nosso próprio mundo, em algum passado remoto. Todos nós a habitamos; só é preciso um convite casual para percebermos.

Resenhado por Luciana Zulpo

295 páginas, Editora WMF Martins Fontes, publicado em 2009.
*Título original: “The Hobbit”. Publicado originalmente em 1937.

Sobre o autor

21 Comentários

  1. thiagoalves

    Muito boa a resenha, acho o mundo que ele criou muito interessante e vale a pena ser conhecido. (y)’

    Responder
  2. brunocschnorr

    Resenha concisa e verdadeira. A obra de Tolkien atravessa o tempo e se torna eterna, digna do maior linguista do século XX. Parabéns

    Responder
  3. Dobby

    Li “apenas” O senhor dos Anéis, com o qual ficamos sabendo um pouco do que acontece em O Hobbit. Por isso achei que não teria mais graça ler O Hobbit. Porém, o fato de sabermos o que acontece em um livro não é o mesmo que ler o livro. Quero ler O Hobbit antes que o filme saia, mas, pelo enrolação que está a produção desse filme, acho que terei um bom tempo.

    Responder
  4. Luciana Zulpo

    “acho o mundo que ele criou muito interessante e vale a pena ser conhecido”

    Não podia concordar mais= ). O Hobbit é uma obra muito especial para mim. É estranho, Tolkien, JK…todos eles parecem que fazem mais parte da minha vida do que muita gente que eu conheço em carne e osso – são como velhos amigos. Tenho certeza que eles não tem a mínima idéia do que fizeram com a vida de milhares pessoas (e nem sabem que somos amigos…haha). Claro que nunca vamos poder fazer o mesmo por eles, acho que o mínimo que podemos fazer é compartilharmos a obra com outras pessoas. É por isso que nem posso falar o quanto feliz fiquei de ter a oportunidade de fazer essa resenha…é como uma oferenda de agradecimento, que estava devendo a tanto tempo.

    Responder
  5. Eduardo

    Concordo com a colega aí de cima… Tolkien e JK fazem mais parte de mim do que muita gente que eu conheço… Se não fosse JK eu jamais teria conhecido Tolkien, e foi Tolkien que mudou para sempre o curso da minha vida, das minhas crenças, e inclusive da minha carreira… São os dois escritores mais importantes, sem dúvida. :D Ah, resenha bem escrita, gostosa de ler…

    Responder
  6. Luna

    “nada emociona meu coração, …, tanto quanto observar um personagem que se torna nobre”. Esta é a mais pura verdade! E tenho muito a agradecer a Tolkien pois, sem ele, sera que eu teria tido coregem de pegar algum dia os livros de Rowling para lê-los? Pois foi com Tolkien que aprendi a apreciar e a amar a ler livros (tanto grandes quanto pequenos em números de págs.)!! Quem não conhece, aconselho a conhecer os livros de Tolkien, pois vai se apaixonar assim como nós somos apaixonados pelos livros do “Harry Potter” :D :D

    Responder
  7. Denise

    Muito boa a resenha..é um convite ao leitor e deixa um gostinho de quero mais. Com certeza vou ler Hobbit e entrar nesse mundo fascinante , imaginário e rico em detalhes de Tolkien. Parabéns luciana pelas suas colocações !! ;) :D

    Responder
  8. Ander

    Muito boa mesmo a resenha e permita-me dizer que não vejo a hora de ler Hobbit, mas pelos outros que li sei o quanto faz parte de mim. Afinal, esses livros cresceram comigo!
    Parabéns^^ :D

    Responder
  9. Elisângela

    Confesso que não tinha ainda tido o interesse por esse tipo de leitura…..mas diante da resenha, das palavras que me soaram tão verdadeiras e me tocaram o coração, vou procurar o livro e entrar também nesse mundo…mundo de sonhos….porém tão verdadeiro. Parabéns Luciana pela sensibilidade…amei!!!

    Responder
  10. Patricia

    Sempre achei uma bobeira quando as pessoas me falavam sobre o quanto era interessante mergulhar nessa aventura!!! Iniciei a leitura do livro, porém desisti… Foi após ler essa resenha que consegui perceber o quanto realmente é incrível!!! A maneira a qual foi escrita é tocante e nos desperta imaginação, curiosidade, sentimentos…Ler esta resenha para mim foi como mergulhar em um novo mundo de mistérios, o qual ainda não havia me chamado…As palavras soaram em minha mente como cenas de um filme, que pude criar e extravazar esse ambiente… Fiquei muito reflexiva depois, pensando no poder das palavras e principalmente da sensibilidade de quem as escreve. Posso afirmar que mesmo sem conhecer a autora desta resenha a mesma está de parabéns, e deve escrever sempre, continuando despertando todos e mais itens no ser humano…Aliás, o mundo precisa mesmo de pessoas que tenham essa sensibilidade e nos faça viajar em nossas imaginações e sentimentos!!! Mais uma vez: PARABÉNS!!! :D :roll: :)

    Responder
  11. Anônimo
  12. Jobama

    “nada emociona meu coração, … tanto quanto observar um personagem que se torne ilustre” , ” com habilidade de Tolkien em mostrar individuos comuns realizar grandes feitos”…. Para mim nada emociona mais o coração do que ver um individuo comum se tornar um personagem nobre, assim como voce Luciana. Parabens por sua resenha, pois ela da a impressão que vc e personagem são um só.

    Responder
  13. Jobama

    “com habilidade Tolkien em mostrar individuos comuns realizar grandes feitos…”, “nada emociona meu coração,… tanto quanto observar um personagem que se torne nobre”. Para mim nada emociona mais meu coraçao do que ver um individuo comum se tornar um personagem nobre. Parabens Luciana por sua resenha pois da a impressão que vc e personagem são um so.

    Responder
  14. Ana Paula

    Parabéns, Luciana!!! Você é uma ótima escritora!!

    Responder
  15. Kamila

    Fã do Tolkien, especialmente de O hobbit, que ainda gosto mais do que do próprio senhor dos anéis, se é que da pra escolher um nesse mundo tão vasto que é a terra média. :)

    Responder
  16. Fran

    Muito boa a resenha! Eu nunca li O Hobbit e, na verdade, só li o primeiro livro de O Senhor dos Anéis, mas ontem uma amiga minha me ligou e disse que tem uma SUPER promoção na submarino! Hehe, vocês podem pensar que eles estão me pagando pra fazer propaganda, mas o caso é que eu e minha amiga compramos cada os tês livros de OSDA + O Hobbit + O Silmarillion + frete tudo por apenas cinquenta reais! A promoção é tão boa que tive que contar aqui. ^^ Eu amo a história, tenho todos os DVDs duplos dos filmes, mas, sei lá, acho que não li todos os livros até hoje por quê eu era muito novinha, não conseguia acompanhar a narrativa direito… mas agora vou me dar mais uma chance de mergulhar de cabeça na Terra-média!

    Responder
  17. Fernanda

    Resenha bacana :-j
    E como hoje é aniversário de 79 anos do Leonard Nimoy, aqui está o vídeo dele cantando “The Ballad of Bilbo Baggins”, full version… muito comédia…
    http://www.youtube.com/watch?v=mPh12Q7cpeE&NR=1

    Responder
  18. Thomas Barbieri

    Tolkien não criou livros, ele criou um mundo fantástico, no qual quem entra nunca mais sai. Uma frase dele mesmo:
    “O mundo está dividido entre quem leu O Senhor dos Anéis e O Hobbit e quem não.”

    Responder
  19. Rodrigo Gomes

    Quero muito começar a ler Tolkien, começando por O Hobbit, o problema é que não acho nas livrarias locais, que coincidências entre Tolkien e Jo, os dois estudaram em Exeter :O

    Responder
  20. mioneone

    adorei a resenha ;D

    Responder
  21. Rodrigo Arturo Black

    Também gostei bastante da resenha.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *